Quer receber nossas novidades?

Cadastre-se e fique por dentro das tendências do marketing digital.

Marketing digital, transparência e resultados reais

HiRes
5 Flares 5 Flares ×

Hoje, falar sobre posicionamento, presença e reconhecimento da marca depende de diferentes fatores. O marketing digital trouxe dados precisos, que nos ajudam a planejar com mais assertividade a estratégia para atingir o público-alvo.

Falando especificamente sobre mídia digital, podemos classificá-las em três grupos: mídia própria, que é a produção de conteúdo e divulgação dentro das suas propriedades: site, blog, fanpage, canal Youtube. Orgânica, ou seja, tráfego gerado pelos buscadores, como Google e Bing; e mídia paga – portais de conteúdo, Google Adwords, Facebook Ads, Youtube Ads etc.

Cada meio exerce um papel específico na estratégia de marketing digital e pode – e deve – ser monitorado. Os objetivos podem ser ter a marca conhecida, aumentar as vendas, fidelizar o público, apresentar um novo produto, dentre outros.

A mídia orgânica e a presença da marca com suas propriedades exigem mais trabalho no dia a dia, mas conseguem atingir o seu público e gerar engajamento. Não podemos chamá-las de “gratuitas”, pois exigem muita dedicação de tempo, trabalho e experiência. Exemplo quando criamos um site. Precisamos criar também conteúdo de qualidade, que consiga transmitir de forma clara os valores e diferenciais do serviço ou produto. No caso do blog, a frequência de atualização é fundamental, assim como o cuidado com as redes sociais.

O SEO ou mídia orgânica ajuda a maximizar o resultado, mas exige uma certa experiência e capacidade técnica para posicionar bem a propriedade quando se busca algo semelhante com o segmento que sua empresa atua. Envolve técnica de desenvolvimento e construção do conteúdo. O resultado, nesse caso, é de médio e grande prazo.

Em relação às campanhas de mídia, o cuidado tem que ser com o planejamento. O plano de mídia (mix) exige um investimento financeiro de imediato e o resultado é de curto prazo. Tudo é controlado e customizado de acordo com cada cliente. A mensuração pode ser em tempo real e gera muitos insights de mudança e tomada de decisão. Você paga pela exposição da marca e os resultados podem ser geração de leads, venda, visitas no site, aumento do alcance ou construção de marca. Sobre o valor do investimento, depende do anunciante, já que é ele quem determina o valor.

A boa estratégia de marketing digital, na minha opinião, tem que ser o mix. Claro que cada um tem sua dor e o briefing é essencial para criar um plano que gere bons resultados. Mas, de qualquer forma, as coisas precisam acontecer em paralelo, curto, médio e longo prazo. Isso para gerar resultados concretos e sustentáveis.

Facebook ou Google Adwords

Sendo um pouco mais específico sobre mídia paga, a grande dúvida é: onde investir o meu dinheiro? O Google Adwords é a publicidade que aparece no resultado de busca. É o que os usuários estão efetivamente buscando. Isso retorna uma taxa de respostas maior e costuma atrair usuários mais preparados para a compra. Acontece no momento da procura pelo produto ou serviço.

Mas, na publicidade, sabemos que existe o outro lado. As pessoas que ainda não sabem que precisam daquilo ou que não estão pensando sobre isso no momento, por isso não estão buscando sobre o tema – e, por isso, não são impactadas pelo Google Adwords. Nesse caso, o Facebook leva vantagem. Uma campanha bem feita na rede social pode atrair clientes em momentos diferentes, clientes que apenas demonstram interesse pelo assunto. Outra grande vantagem são as inúmeras possibilidades de segmentação.

No final da história, o objetivo é sempre o mesmo: aumentar a visibilidade, gerar mais tráfego e garantir o aumento das vendas!

Métricas para mensuração de mídia paga

CPA: Custo por aquisição. O anunciante paga se ocorrer a venda.

CPL: Custo por Lead. O anunciante paga, quando o cliente entra em contato, email, telefone.

CPC: Custo por Clique. Anunciante paga quando o prospect clica na peça.

CPM: Custo por Mil impressões. A cada mil impressões do anúncio o anunciante paga o valor acordado.

CPV: Custo por View. Métrica para video, bem parecido com o CPM, mas para vídeo.

CPD: Custo por Download. Quando o cliente baixa o arquivo, o anunciente paga.

Ferramentas para mensuração e acompanhamento

Google Analytics

– Visitantes únicos

– Visualizações de página

– Tempo médio de permanência no site

– Número de páginas por visitante

– Eventos de conversão

http://www.google.com/analytics/

Hotjar

– Area quente do site

– Comportamento do usuário na interface

www.hotjar.com

Webtrends

Ferramenta do Google que informa os termos mais buscados no site em um determinado período de tempo.

https://www.google.com/trends/

Google Webmaster Tools

Ferramenta para SEO, é possível visualizar parte das informações de como o Google interpreta o seu site.

Similar web

SimilarWeb, usa tecnologias Big data para colecionar, medir, analisar e providenciar estatísticas de envolvimento de utilizadores para websites.

https://www.similarweb.com/

Escrito por: Alexandre Magno, diretor de Operações do Grupo Diários Associados

1 comentário

  • uryel

    olá gostei muito de seu conteúdo, e como eu estou no inicio de minha tragetórioa neste ramo
    peço que visite meu site e dê uma olhada e me fale sua opiniao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *