Fire Festival 2019: dicas e insights da quinta edição

Tempo de leitura: 7 minutos

0 Flares 0 Flares ×
Público circula pelos espaços do Fire Festival 2019
Fire Festival BH: o evento que acontece pelo quinto ano consecutivo reúne experts e interessados em marketing, educação e negócios.
Foto: Hotmart/Divulgação/Bruno Soares

O mercado digital cresce a cada ano e se torna cada vez mais competitivo. Novidades surgem o tempo todo e, por isso, todos os anos o Fire Festival é assunto aqui no Blog da A4D já que, parafraseando Fernanda Cerávolo, diretora do YouTube Brasil: “O Fire é hoje o principal evento do Brasil.”

O festival, que que está na quinta edição e tem como foco em marketing, negócios e educação, reúne profissionais de referência em suas áreas para discutir temas da atualidade.

O evento é perfeito para profissionais que buscam se inspirar, se atualizar sobre o mercado e conhecer as estratégias aplicadas por especialistas de diversas áreas.

Quem esteve no Fire Festival 2019?

Este ano estiveram presentes Whindersson Nunes, Kondzilla, Maurício de Sousa e muitas outras personalidades inspiradoras. Representantes de diversas empresas também marcaram presença no evento, entre elas Duolingo, Twitter, LinkedIn e Magalu

Entre os experts estavam Erico Rocha, especialista em marketing digital e cofundador da Ignição Digital; Rafael Albertoni, especialista em copywriting e fundador da SBCopy; Samuel Pereira, especialista em negócios digitais e fundador do Segredos da Audiência

Nesse ano o Fire também contou com um palco só para especialistas da Hotmart oferecerem aulas. Os profissionais deram orientação especializada sobre Personas, Copy, Tráfego Orgânico e muito mais!

Você pode ver a programação completa clicando aqui.

Insights sobre conteúdo:

Conteúdo foi um tema recorrente em muitas das palestras.

Durante o painel “Mercado Internacional”, por exemplo, Erico Rocha deu uma dica de ouro para quem quer conseguir bons números em tráfego orgânico utilizando conteúdo: conteúdo de qualidade e em grande volume.

Isso porque um conteúdo de qualidade é capaz de atrair, mas o volume é importante para reter e estar sempre presente na mente do consumidor. 

Como construir um bom conteúdo?

Alguns outros insights bacanas e simples que podem ajudar a pensar conteúdo:

1. Construir uma “biblioteca” de copy:

Salve bons e-mails, recebidos de empresas relacionadas ou não com o seu segmento de negócio. Isso porque a inspiração pode vir de onde você menos espera.

2. Pensar em conteúdos que sejam “compartilháveis”

Ninguém quer compartilhar uma imagem de baixa qualidade ou que só tenha uma marca estampada nela. Conteúdos compartilháveis são bem feitos e expõe valores éticos/morais dos quais seu público compartilha.

Bons exemplos disso são os vídeos feitos pela Avon, que falam sobre autoestima e empoderamento feminino ou a hashtag #vaigarota, criada pelo Itaú para oferecer oportunidade às mulheres empreendedoras. Que valores você compartilha com seu público e que ele gostaria que o mundo soubesse?

Assista ao vídeo da Avon que viralizou e se inspire!

3. Entretenimento é uma estratégia melhor que “Infotecnia” 

No geral, conteúdos divertidos e que fazem as pessoas terem prazer em ler ou assistir têm melhores resultados que outros que “dão um show” de informações técnicas.

Claro que isso depende, por exemplo, do seu nicho de mercado e da sua buyer persona mas, no geral, imagine que tipo de conteúdo causa mais impacto no consumidor: um que conta quantos litros tem um porta-malas ou o conteúdo que realiza um sonho de infância e leva os personagens do Caverna do Dragão de volta pra casa?

Dá uma olhada nessa campanha da Renault e tire suas conclusões

4. Tire proveito da Earned Media: 

Eduardo Simon, CEO da DPZ&T fala sobre o poder da Earn Media

A Earned Media ou “mídia espontânea” é uma façanha difícil de alcançar, mas possível se você tem um bom relacionamento com a mídia e uma boa ideia.

Um exemplo desse tipo de ação foi transformação capilar da ruiva mais famosa do Brasil, Marina Ruy Barbosa, que de uma hora pra outra ficou loira.

Ninguém entendeu NADA e isso causou um super buzz na imprensa, que começou a divulgar espontaneamente especulando quem (ou o que) estaria por trás da transformação.

Se você está por fora e ainda não sabe, foi tudo uma campanha de marketing, também da Renault, que você pode ver abaixo:

Insights sobre vendas:

Leandro Aguiari, fundador da organização Estado da Arte, deixou algumas sacadas sobre sua experiência no mundo das vendas.

Apenas nos últimos 5 anos ele fez mais de 80 lançamentos de produtos digitais e recentemente alcançou seu recorde, batendo mais de 3 milhões de reais apenas UMA HORA após a abertura das vendas. 

1. Preze pela simplicidade

Segundo Aguiari, seus grandes erros foram cometidos ao tentar colocar em prática ideias mirabolantes demais. Uma de suas principais dicas: busque o óbvio. A resposta está no simples.

Pessoas buscam por soluções descomplicadas e a fórmula para o sucesso é combinar qualidade + simplicidade.

Exemplo disso são os produtos Apple, os iPhones, por exemplo, tem apenas um botão e isso não é por acaso ou só pelo design do produto.

2. Utilize os dados que os seus clientes te dão:

E isso está para além do nome e do e-mail. Até o copy do seu site pode (e deve) ser influenciado pelas informações que seus clientes oferecem.

Você pode enviar uma pesquisa para todos os interessados no seu produto e extrair de lá informações que podem se transformar em ganchos para CTAs, um novo conteúdo, um brinde valioso ou, quem sabe, até um novo produto.

Basta estar atento a o que o seu público tem a dizer e como ele diz.

3. Atenção ao mercado!

Essa dica é a combinação perfeita dos itens 1 e 2. Se você tiver atenção às demandas do seu público e atento às demandas do mercado pode surgir com uma solução simples.

Nesta edição do Fire Festival, Maurício de Souza contou um pouco sobre um dos produtos que demanda pouco trabalho para sua equipe mas gera máximo retorno para a empresa, tendo se tornado um dos principais ativos da MSP, a adaptação das “tirinhas” dos quadrinhos para um formato digital em vídeo.

Conheça a Mônica Toy:

4. E o pós-venda? 

Victor Damásio, do Maestria, lembrou muito bem: como você cuida do seu cliente no pós-venda?

  • Valorize-os enquanto pessoas, não enquanto números. Humanizar seus leads e clientes, independente de quantos sejam, pode melhorar muito seus resultados. Essa humanização não se limita só a colocar o primeiro nome nos e-mails disparados. 
  • Seja criativo! Imagine abrir um e-mail de uma empresa da qual você já é cliente com o título “Veja quem eu espero para o evento online de hoje” e se deparar com o CEO da empresa segurando uma plaquinha com o SEU nome. (Essa sacada veio do José Vinagre, de algo que ele chama de “marketing artesanal”)

Muita coisa aconteceu nos três dias de evento, separamos dicas super valiosas e tem muito mais! Continuem acompanhando o blog para muitos outros insights do universo digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *