Quais são as diferenças entre público-alvo e persona?

Tempo de leitura: 4 minutos

0 Flares 0 Flares ×

Na hora de definir e executar estratégias de marketing, é sempre importante ter um bom direcionamento. Saber o que dizer e com quem falar impacta os efeitos que são obtidos com a estratégia. Então, é fundamental que fiquem claras as diferenças entre público-alvo e persona.

No entanto, é muito comum que os termos sejam confundidos e tomados como se fossem iguais. A verdade é que não são e a compreensão das diferenças pode ser a chave para o sucesso.

Quer descobrir quais são as distinções entre público-alvo e persona? Continue a leitura e veja tudo!

O que é e como definir o público-alvo ou target?

Para ter efetividade, a empresa tem que escolher para qual grupo pretende falar. Se a loja vende itens de gestante, por exemplo, precisa focar nas mulheres que estão grávidas — e não em todas as pessoas de uma área.

A esse conjunto específico é dado o nome de target ou público-alvo.  – Sim, esses dois são a mesma coisa. – Para defini-lo, é preciso considerar alguns aspectos fundamentais, como:

  • idade;
  • localização;
  • faixa de renda;
  • profissão;
  • comportamento;
  • dores, dificuldades ou dúvidas;
  • objetivos com a compra
  • poder de decisão e assim por diante.

Pense em uma campanha de marketing que deseja atingir os tomadores de decisão de indústrias específicas. Então, o público alvo fica da seguinte forma:

“Homens, de 40 a 50 anos, com rotina agitada e moradores de São Paulo. Atuam em indústrias que faturam, no mínimo, R$ 5 milhões por ano.”

Isso ajuda a definir que todos os indivíduos dentro desse grupo de características são potenciais oportunidades para o negócio. Desse modo, há maior direcionamento.

E a buyer persona?

Com a mudança na maneira como as pessoas consomem, as ações de marketing não devem ter uma abordagem apenas massificada. É essencial poder segmentar e falar com grupos cada vez menores e de modo personalizado.

Para isso, a definição de buyer persona é indispensável. Trata-se de uma representação semi-fictícia, o que significa que sua execução deve ser baseada em pesquisas, não apenas em observações e deduções. – essa é uma das grandes diferenças entre público-alvo e persona – A buyer persona define o perfil do cliente médio do negócio. A partir dos dados e das informações coletadas, é preciso agrupar informações como:

  • nome fictício;
  • gênero;
  • idade;
  • profissão;
  • localização;
  • interesses;
  • sonhos;
  • angústias;
  • comportamento;
  • dificuldades e problemas que devem ser resolvidos e assim por diante.

Imagine o exemplo do público-alvo da empresa B2B. A partir dele, vamos definir duas breves personas:

“Marcos, 45 anos, Diretor de Tecnologia de uma grande indústria de São Paulo. É o tomador de decisões, mas não entende muito das possíveis soluções e busca meios de aumentar a produtividade por meio de novos softwares.”

“Otávio, 32 anos, Analista de TI de uma grande indústria de São Paulo. Deseja se destacar, demonstrar eficiência, trazer novas soluções e facilitar o próprio trabalho. Não é o tomador de decisão, mas entende melhor as ofertas e pode influenciar os responsáveis na escolha de softwares.”

Essas são duas personas para o mesmo produto e que, portanto, exigem abordagens específicas para que os efeitos desejados sejam atingidos.

Conhecer as diferenças entre público-alvo e persona: qual a importância para os resultados?

Conhecer e explorar as diferenças entre target e buyer persona é essencial para o sucesso das estratégias de marketing. Fazer o recorte do público e, depois, esmiuçá-lo pela criação de personas é importante para garantir o direcionamento.

Com uma boa segmentação e com entendimento sobre o que deve ser feito, é mais fácil atingir os objetivos. Seja por meio de um conteúdo, seja por um anúncio, conhecer o interlocutor melhora as chances de acerto.

Ao final, compreender esses aspectos é determinante para efetuar um planejamento robusto e que dá origem a um maior retorno de investimento (ROI). A A4D, por exemplo, cria conteúdo a partir da definição de personas. Isso gera peças muito mais efetivas — e é uma tática que pode ser replicada em seu negócio.

Depois de compreender as diferenças entre target e buyer persona, é fácil perceber os seus impactos nas ações de marketing. Ao final, é esse entendimento que oferece um dos pilares para uma estratégia de sucesso.

Ainda ficou com alguma dúvida sobre as definições? Conte nos comentários e participe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *